Probation app Changing lives

Como a tecnologia pode promover desistência do crime na Irlanda do Norte: a utilização do aplicativo “Changing Lives”

Contexto


Os cidadãos da Irlanda do Norte (IN) têm adotado avanços tecnológicos. A pesquisa mais recente afirma que 76% das pessoas na IN possuem um smartphone – número que dobrou nos últimos cinco anos.

Para responder às mudanças na forma como os cidadãos estão acessando os serviços, o Conselho de Liberdade Condicional da Irlanda do Norte (PBNI, conforme sua sigla em inglês) desenvolveu um aplicativo de telefone celular chamado Changing Lives, destinado a ajudar na ressocialização dos infratores. É o primeiro aplicativo desenvolvido especificamente para aumentar a desistência do crime.

Disponível tanto no Android quanto no iOS, ele permite que os infratores com questões de saúde mental ou vícios identifiquem seus problemas e encontrem apoio e aconselhamento, além de encaminhar as pessoas para serviços apropriados.

As pessoas que acreditam que estão em situação de risco também podem ligar diretamente para os Samaritans ou Lifeline (organizações de prevenção ao suicídio e aconselhamento) a partir do aplicativo. O aplicativo apresenta um diário para que aqueles em liberdade condicional possam acompanhar quaisquer problemas em suas vidas e compartilhar seu progresso ou quaisquer desafios que enfrentam com seu oficial de liberdade condicional. Uma seção de contatos permite que as pessoas liguem diretamente para a equipe de liberdade condicional, bem como para serviços de atenção médica a qualquer hora, entre outros.

O PBNI desempenha um papel crítico no Sistema de Justiça, fornecendo relatórios para os condenados, supervisionando aqueles que estão sujeitos a licenças e ordens judiciais e auxiliando na ressocialização de infratores.

 

Problema

 

O serviço de liberdade condicional na Irlanda do Norte tem sido afetado por uma redução de recursos nos últimos anos. Portanto, o serviço tem procurado superar os cortes incentivando a inovação e desenvolvendo formas mais inteligentes de trabalhar para reduzir a reincidência.

Ao mesmo tempo, as mudanças na tecnologia transformaram a forma como as organizações interagem com os cidadãos e, de fato, mudaram as expectativas dos cidadãos sobre como devem prestar serviços a eles. O Comitê de Justiça da Assembleia da IN publicou um relatório ‘Justiça no século XXI’ em abril de 2016 e observou: “(…) A evolução tecnológica apresenta enormes oportunidades para as organizações de aplicação da lei, que podem compartilhar informações ao toque de um botão (…).”

Está claro que os avanços da tecnologia trazem oportunidades para trabalhar de forma mais inteligente e eficiente.

Solução 

No início de 2016, o PBNI iniciou uma jornada de desenvolvimento de um aplicativo de celular para alcançar os usuários do serviço e aumentar o engajamento, auxiliar o cumprimento de ordens judiciais e economizar custos associados à impressão de informações para aqueles que usam os serviços de liberdade condicional.

No desenvolvimento do aplicativo, realizamos uma pequena pesquisa com pessoas sob supervisão. Elas foram questionadas se tinham acesso a um smartphone e se seria útil encontrar informações através de seu telefone. A maioria tinha acesso a smartphones e indicou que acharia útil esta forma de comunicação.

A unidade de comunicação do PBNI criou um grupo de trabalho composto pelos funcionários de comunicação, aprendizagem, desenvolvimento e psicologia – para analisar se havia quaisquer aplicativos de telefonia móvel atualmente para aqueles em liberdade condicional sob supervisão, e considerar quais informações seriam úteis para eles.

Sabemos que mais de 70% das pessoas em liberdade condicional sob supervisão têm problema com álcool ou drogas e que 46% têm problema de saúde mental. Os números mostram que 70% dos infratores têm entre 18 e 39 anos. Considerando essas características, decidimos que nosso objetivo deveria ser desenvolver um aplicativo que pudesse fornecer recursos e informações às pessoas que sofrem com vícios ou com problemas de saúde mental, mas também fornecer um registro diário para que as pessoas pudessem acompanhar seu progresso.

O conjunto de habilidades únicas da equipe de liberdade condicional lhes dá a capacidade de lidar com cada pessoa de forma holística e individualmente, permitindo-lhes abordar as causas subjacentes de sua ofensa e, portanto, contribuindo para proteger a comunidade no geral. Este aplicativo é outra ferramenta que a equipe de liberdade condicional pode utilizar com aqueles que infringiram a lei para ajudá-los a se desvincular do crime.

O aplicativo consiste em um Diário para os usuários preencherem com seus pensamentos e lembretes de como estão. Ele inclui um conjunto de emojis, se adequando ao formato usado em dispositivos móveis e considerando as baixas taxas de alfabetização entre os usuários do serviço. As pessoas podem escolher um emoji para refletir seu estado mental atual e são encorajadas a explicar por que se sentem assim e se precisam tomar mais alguma ação.

Há muita informação e pesquisa sobre os benefícios emocionais de se escrever em um diário. Em um artigo de Baikie e Wilheim, Advances in Psychiatric Treatment, os pesquisadores observaram que escrever entre 15 ou 20 minutos entre 3 a 5 ocasiões eram suficientes para ajudar os participantes do estudo a lidar com eventos traumáticos, estressantes ou emocionais. Fazer um diário é uma oportunidade para esclarecer pensamentos e sentimentos, reduzir o estresse e resolver problemas de forma mais eficaz.

A seção Compromissos e Calendário foi adicionada ao aplicativo após o feedback da equipe operacional de liberdade condicional operacional. Ela permite que os usuários do serviço agendem sua próxima consulta de liberdade condicional e recebam lembretes desse encontro quantas vezes quiserem. Sabemos que muitos usuários têm estilos de vida caóticos e espera-se que esta seção os ajude a cumprir com os compromissos e visitas domiciliares.

A seção sobre liberdade condicional reúne todas as informações que imprimimos anteriormente e fornecemos aos que estão em liberdade condicional. Caso a pessoa se encontre sob uma ordem de liberdade condicional ou qualquer outra ordem judicial, pode clicar no link correspondente e ele explicará o que a ordem significa, o que é exigido da pessoa e as consequências do descumprimento daquela medida. Há também informações sobre relatórios de pré-sentença, toques de recolher e marcação eletrônica. O objetivo desta seção é estabelecer, em termos simples, as expectativas e requisitos de cada elemento da supervisão da liberdade condicional.

As seções sobre Saúde Mental e Vícios fornecem recursos e apoio a pessoas que podem estar lutando contra problemas de saúde mental ou vício. Elas disponibilizam informações sobre como identificar a depressão e a ansiedade que muitas pessoas em liberdade condicional sofrem. Também apresenta números de telefone importantes, incluindo os Samaritans  e Lifeline, que são uma linhas telefônicas de assistência para casos de crise. Na seção de vícios, os psicólogos da PBNI reuniram “10 dicas para superar o vício”. Isso inclui encorajar as pessoas a falar sobre seu vício, encontrar um grupo de apoio e cuidar de sua saúde física e mental.

O serviço de liberdade condicional na Irlanda do Norte tem o dever legal de fornecer informações às vítimas que se registraram no nosso Sistema de Informações sobre Vítimas. A seção Vítimas do aplicativo foi projetada para disponibilizar as informações e ajudar as pessoas a acessar nossos serviços.

A seção Contatos do aplicativo foi projetada para fornecer todas as informações de contato relevantes em um só lugar. As informações disponíveis incluem números de escritórios de liberdade condicional, serviços de aconselhamento, escritórios da previdência social e apoio ao emprego.

 

Resultados


A avaliação do Aplicativo Changing Lives (em 2017) mostrou bom uso dele e um feedback positivo. Em 30 de outubro de 2017, ele havia sido baixado 3.234 vezes, com 296 usuários ativos participando de 519 sessões no app. Vários grupos focais com funcionários e usuários de serviços foram realizados. Alguns dos feedbacks da equipe incluíram:

Um dos meus supervisionados residia dentro de um ambiente hostil no qual ele não estava nada à vontade. Uma noite (às 3 da manhã) ele estava se sentindo particularmente vulnerável e sobrecarregado. Ele descreve ter sofrido um ataque de pânico decorrente de pensamentos suicidas. Ele acessou o app para obter apoio e afirma que as dicas, e de fato a distração, permitiram que ele se tornasse mais racional e estável até que pudesse contatar a equipe na manhã seguinte.”

Oficial de liberdade condicional

Os usuários dos serviços também forneceram feedback diretamente; em particular, eles mencionaram a utilidade do aplicativo, especialmente da seção de saúde mental e vícios e do diário. 

 O aplicativo foi indicado para dois prêmios em 2017 e 2018 e em ambas as ocasiões foi premiado como ‘app do ano’. Teve avaliações de uma série de blogueiros e comentaristas online que também comentaram sobre sua utilidade. Em 2018, o PBNI solicitou ao Fundo de Transformação do Executivo da Irlanda do Norte para atualizar o aplicativo. O Conselho conseguiu o financiamento e a fase 2 do desenvolvimento do aplicativo começou em janeiro de 2019. Isso incluirá uma atualização para ter mais recursos sobre saúde mental e vícios e uma dimensão interativa.

O Aplicativo Changing Lives é um passo em direção ao uso da tecnologia para melhor se envolver com os usuários do serviço para ajudá-los a mudar suas vidas e construir comunidades mais seguras.

//

 

Gail McGreevy é chefe de comunicações do Conselho de Liberdade Condicional da Irlanda do Norte desde 2009. Suas responsabilidades incluem Comunicações Internas/Externas, Gerenciamento de Registros, Reclamações e Proteção de Dados/Liberdade de Informação. Gail também é coeditora do Irish Probation Journal (Jornal Irlandês de Penas e Medidas Alternativas), uma revista acadêmica colaborativa transfronteiriça. Ela também escreveu e publicou uma série de artigos. 

 

Curtir / Compatilhar

Alterar idioma

Explore mais

Cursos online: Corrections Learning Academy

Comunidade profissional: Corrections Direct

Recursos: Crime Solutions

Recursos Crime Reduction Toolkit

More stories
Web_Interviews_Ahmed
Como as prisões do Curdistão iraquiano lidam com milhares de condenados por terrorismo