geosatis EM bracelet

Tecnologia aperfeiçoada em parcerias público-privadas permite ao governo economizar custos

As parcerias público-privadas na operação dos presídios existem há muito tempo, embora o nível de dependência do setor privado e os meios de elaboração das políticas tenham variado um pouco.[1] 

Estudos de caso sobre o surgimento de prisões nos Estados Unidos sugerem que o envolvimento privado começou através de uma convergência de interesses entre reformistas, funcionários públicos e empresas locais.[2]

Séculos depois, a relação público-privada é ainda mais presente e importante. A legislação, as decisões políticas e aumento da população prisional têm levado a maioria dos governos a lidar com custos significativos na gestão de sistemas penitenciários. Ao mesmo tempo, também sofrem os impactos da falta de fundos disponíveis para a gestão de programas.

As parcerias público-privadas oferecem opções eficazes e econômicas para entidades governamentais que buscam resolver essas questões, ao mesmo tempo em que garantem que tenham as mais recentes opções de tecnologia e serviços.

Embora o foco das relações público-privadas no sistema penitenciário tenha sido nas prisões, nos últimos 20 anos houve uma necessidade crescente das entidades governamentais de ampliar essas parcerias para fora das penitenciárias e estendê-las para a comunidade.

Monitoramento Eletrônico.  Em todos os níveis, as entidades governamentais têm cada vez mais parcerias com empresas privadas de serviços de monitoramento eletrônico para fornecer a mais recente tecnologia de monitoramento, bem com serviços fundamentais  e equipes no local – serviços que os orçamentos governamentais e/ou seus recursos humanos limitados não permitem.

Embora a tecnologia de monitoramento confiável e precisa seja uma necessidade, são os serviços abrangentes que as empresas privadas locais fornecem que podem realmente impactar programas de monitoramento eletrônico do governo.  

Em muitos casos, a terceirização de serviços essenciais dentro desses programas pode ser uma alternativa econômica para os governos em vez de contratá-los internamente.

Os provedores locais de serviços de monitoramento eletrônico privado são conhecidos pela personalização e flexibilidade de seus programas, com base nas necessidades de cada programa governamental. Os serviços prestados podem incluir:

• Inscrição do participante 

• Instalação/remoção do equipamento no participante

• Gerenciamento de software de monitoramento

 

Serviços mais abrangentes também estão disponíveis através destas empresas privadas de monitoramento, incluindo:

• Monitoramento de alarme do participante

• Gerenciamento de casos

• Cobrança de taxa do participante

• Suporte local ao cliente, 24 horas por dia, 7 dias por semana

 

A tecnologia disruptiva da GEOSATIS é um divisor de águas para provedores e governos locais – o design incorpora o método mais seguro e integrado de anexar o dispositivo GPS a um infrator.  

O design de várias peças utilizado na indústria adiciona variáveis a cada instalação que podem causar trabalho adicional para instaladores, estresse para infratores e problemas potenciais sobre a precisão para detectar adulteração. 

O uso do modelo “sem correia” da GEOSATIS remove todas as inconsistências com o processo de instalação.

Com mudanças contínuas na legislação, políticas e opinião pública, é possível que a situação se altere em relação à propriedade e à gestão de prisões públicas em face das privadas.  

No entanto, se a tendência dessas décadas continuar em relação ao alto número de pessoas sob monitoramento eletrônico e à consistência dos déficits orçamentários do governo, é provável que as relações público-privadas precisem continuar dentro do subconjunto de monitoramento das prisões.

 

 

[1] [2] Schneider, Anne. Public-Private Partnerships in the U.S. Prison System.  The American Behavioral Scientist. Sept. 1999; 43, 1, ABI/INFORM Global pg. 192

//

A GEOSATIS é líder global na fabricação e fornecimento de soluções de monitoramento eletrônico e análise preditiva completas para o sistema de justiça criminal. A empresa oferece tecnologia de monitoramento de infratores seguro, confiável, conveniente e econômico para melhorar a segurança pública, a ressocialização dos infratores e reduzir a reincidência. A GEOSATIS é uma empresa sediada na Suíça que estabeleceu operações na América do Norte, com sede nos Estados Unidos (Chicago), com uma equipe de veteranos do setor, expandindo a equipe de pesquisa e desenvolvimento e aumentando a presença em todo o mundo.

 

Publicidade


Curtir / Compatilhar

Alterar idioma

Explore mais

Cursos online: Corrections Learning Academy

Comunidade profissional: Corrections Direct

Recursos: Crime Solutions

Recursos Crime Reduction Toolkit

More stories
A transformação digital pode ser um catalisador para a transformação operacional?