Unilink JUSTICE TRENDS issue 1Unilink JUSTICE TRENDS issue 1

Unilink: Um salto digital do papel para o empoderamento – a visão de um detento

“Quando fui transferido para a unidade HMP de Northumberland, fiquei muito feliz em ver um quiosque. Nas unidades prisionais onde estive anteriormente, amigos falavam de como os quiosques tornavam tudo muito mais fácil e reduziam a frustração e a raiva,  eles não estavam errados.

Eu podia ver as pessoas assumindo o controle de suas vidas, acessando informações em tempo real através dos quiosques, que mostravam informações sobre sua renda, suas tarefas de trabalho, suas visitas e assim por diante.

Foi como ir do apagão de informações que é a realidade de todas as outras penitenciárias, para um lugar onde você se sentia importante. O contraste entre uma prisão com e sem quiosques é como noite e dia.

É difícil ter um senso de autoestima quando não se tem ideia do que está acontecendo, quando não se tem capacidade de lidar ou gerenciar qualquer coisa e há folhas de papel continuamente perdidas e presas no sistema.

Depois de um tempo, pode ser desumano lutar contra uma enorme máquina de engolir papel que, raramente, cospe aleatoriamente um resultado, que provavelmente é diferente do solicitado. Portanto, imagine um quiosque, onde todas as informações vitais estão dispostas ali na sua frente – cria uma sensação de libertação e empoderamento que restaura o orgulho de um homem e lhe dá esperança.

Além de reduzir a frustração dos presos e, portanto, automutilação e violência, os quiosques também beneficiam a prisão, já que há trabalhos burocráticos de administração a serem realizados, de modo que os agentes penitenciários de linha de frente passam menos tempo atendendo os presos do que ligando para os escritórios administrativos para tentar resolver suas questões.

Então, a implantação de um sistema de quiosque economiza recursos financeiros das unidades prisionais e permite que os agentes penitenciários concentrem seu valioso tempo na ressocialização e não na administração.”

– Preso SM, unidade de HMP Northumberland, operado pela Sodexo em nome do Ministério da Justiça do Reino Unido, Abril 2017

//

O sistema biométrico de autoatendimento da Unilink é um produto premiado que funciona de forma segura e eficiente. Permite que os presos tenham algum controle sobre a organização das coisas que importam para eles e e tem sido demonstrado, por um estudo independente da Universidade de York, como responsável por reduzir a reincidência e permitir o funcionamento mais eficiente e seguro das prisões. Em 2016, a Unilink ganhou o prêmio Queen’s Award na categoria de empresa inovadora e, em 2015, foi premiada como “Melhor Aplicativo cidadão” e vencedora geral do UK Digital Leader.

 

Publicidade

Unilink
Curtir / Compatilhar

Alterar idioma

Explore mais

Cursos online: Corrections Learning Academy

Comunidade profissional: Corrections Direct

Recursos: Crime Solutions

Recursos Crime Reduction Toolkit

More stories
Entendendo a taxa relativamente baixa de presos provisórios da Irlanda