Tecnologia de nuvem impulsiona sucessos interligados na penitenciária do condado de Morgan

Artigo

Silas Deane

As forças policiais, desde os agentes policiais até os delegados e seus adjuntos, se comprometeram a servir e proteger as pessoas de suas comunidades, patrulhando suas áreas designadas em busca de atividades suspeitas e fazendo cumprir a lei. Embora este seja um lado da lei, o outro lado — prisão e correção — muitas vezes é esquecido como parte fundamental dessa proteção.  

O que acontece quando um policial vê uma atividade suspeita, prende uma pessoa e a encaminha à unidade prisional? O indivíduo eventualmente voltará ao comportamento criminoso do lado de fora após a libertação? Ou são oferecidas as ferramentas para acabar com a reincidência antes que comece, enquanto o indivíduo ainda está preso?  

“Enquanto eles estão em nossas instalações, queremos torná-los pessoas melhores, para dar-lhes acesso ao mundo exterior”, explica o tenente Richard Moats da unidade prisional do Condado de Morgan, no Alabama. “Então, quando eles saem, eles não voltam. Isso é o que queremos, não queremos muitas pessoas em nossa prisão – queremos que eles aproveitem esse tempo para melhorar suas vidas e fazer escolhas melhores.” 

Maior Comunicação e Ressocialização  

O acesso ao mundo exterior está se expandido e mais fácil do que nunca com a nova era da tecnologia entrando em instalações penais. Ao manter contato com sua rede de apoio — trazendo o mundo exterior para dentro — estamos, em última instância, preparando os internos uma reintegração social satisfatória.  

A prisão do condado de Morgan proporciona várias ferramentas para que os cerca de 650 internos permaneçam conectados. Visitas em vídeo permitem interações remotas cara a cara com familiares e amigos. O Tenente Moats credita a interação virtual à contribuição de aumentar o ânimo dos detentos durante e após a pandemia. Ele entende que a tecnologia também proporciona tranquilidade aos entes queridos do lado de fora, sabendo que os familiares dentro da instalação estão recebendo cuidados e não maus tratos.  

Recentemente, o condado de Morgan introduziu tablets portáteis em vários alojamentos dentro das unidades prisionais. Os tablets oferecem uma sensação de liberdade comparados aos quiosques estáticos afixados em uma parede. Essa solução oferece a conveniência da mobilidade para realizar tarefas cotidianas, como comunicações eletrônicas, revisar datas de julgamentos, acessar a biblioteca de leis, solicitar moradias transitórias, preencher reclamações e solicitações ou até mesmo realizar pedidos nas cantinas dos presídios. Os internos ganham uma sensação de normalidade para usar ferramentas modernas do mundo exterior, enquanto administradores e oficiais estão mais disponíveis para a população com impacto mínimo ou sobrecarga.  

Com novas tecnologias que melhor servem aos detentos e às instalações, as possibilidades de os infratores para o êxito e redução das taxas de reincidência são infinitas. A pandemia da COVID-19 foi um alerta para prisões em todo o país e o Tenente Moats encoraja outros a seguir o exemplo para atender às expectativas atuais:

“Agora as prisões têm que passar para o lado tecnológico do mundo, não só para segurança e proteção, mas também para fornecer acesso [aos internos].” 

Operações mais eficientes 

O condado de Morgan utiliza o Resident Resources, desenvolvido pela VendEngine (parte da empresa Tyler’s Enterprise Corrections Suite) desde 2017. 

Embora a integração não tenha acontecido da noite para o dia, a jornada com cada recurso do Resident Resources  resultou em diversos benefícios para todos os envolvidos, aumentando a eficiência e melhorando o funcionamento das atividades. 

A unidade prisional não utiliza mais papel agora e os agentes penitenciários têm maiores habilidades de monitoramento. Inclusive, preveniram duas tentativas de fuga, graças ao reconhecimento de palavras-chave incorporados ao novo software e ao acesso às informações disponíveis através de nossas plataformas baseadas em nuvem, 24 horas por dia, 7 dias por semana.  

O sucesso contínuo no que se refere ao apoio ajudou ainda mais o condado a explorar novos processos. A equipe da Tyler Technologies esteve no local durante a configuração inicial e permaneceu ativo atendendo chamadas com perguntas em qualquer hora do dia, construindo “mais de uma relação de família do que comercial”, de acordo com o Tenente Moats.   

Comunidades mais seguras  

A sensação familiar de uma comunidade é importante e valorizada em todo o Condado de Morgan, com uma população de menos de meio milhão de pessoas. Pode parecer pequeno se considerar a população, mas os objetivos e valores coletivos do povo são poderosos. A aplicação da lei no sistema penitenciário igualmente promete proteger e servir, assim como acontece fora do sistema, e os funcionários do condado de Morgan se esforçam para defender esses princípios de todas as formas possíveis.  

Ao aplicar as ferramentas do Resident Resources no sistema prisional, há melhoria na segurança, simplificação nas operações e maior acesso à comunicação para os internos. A integração contínua e a conectividade podem impulsionar outras instalações no estado e em todo o país a ampliar esses sistemas para as próximas gerações.   

As oportunidades que a nova tecnologia oferece aos internos e aos sistemas de instalações estão reformulando o processo de reintegração e capacitando os indivíduos para o sucesso após serem postos em liberdade, mantendo toda a comunidade segura. Os esforços para reduzir a questão da reincidência são importantes para a comunidade, para as instalações prisionais e o indivíduo, uma vez que contribui para a paz de espírito para todas as partes envolvidas.  

Silas Deane

Silas Deane atualmente atua como vice-presidente do Resident Resources na Tyler Technologies (NYSE: TYL), onde tem mais de 12 anos de experiência em soluções de tecnologia penitenciária baseadas em nuvem. Silas fundou a VendEngine, Inc., que foi adquirida pela Tyler em 2021, e trabalhou com mais de 350 instalações penitenciárias estaduais e municipais em 18 estados, Caribe, América Central e Europa com seus desafios tecnológicos.  

Silas é mestre em Administração de Empresas e Governo pela Universidade da Pensilvânia, e bacharel em Economia pela Universidade de Kentucky. Atualmente atua como Presidente do Conselho do Centro de Empreendedorismo da Universidade de Kentucky e do Comitê Executivo do Conselho de Tecnologia do Nashville. 

Publicidade

Curtir / Compatilhar

Alterar idioma

Explore mais

Cursos online: Corrections Learning Academy

Comunidade profissional: Corrections Direct

Recursos: Crime Solutions

Recursos Crime Reduction Toolkit

More stories
Jeremy Lightfoot
Esforços de mudança sistêmica nos serviços penitenciários da Nova Zelândia já estão dando frutos